A Cauda Longa e a sua importância para o e-commerce
Mercado Editorial / 23 de maio de 2016

No meu post anterior falei sobre a Amazon, empresa que pode ser apresentada como um prelúdio à Teoria da Cauda Longa. Um prelúdio, pois é a Cauda Longa em ação, mas apenas exemplificada, sem qualquer tipo de explicação ou conceitos. Esse tipo de visão da Amazon, pensando no macro, ao invés do micro, apostando numa gama maior de produtos e contando com a capacidade do cliente em escolher o que deseja, é uma característica nascida puramente das possibilidades advindas da internet e dos recentes avanços tecnológicos. E vira de cabeça para baixo a forma de se vender todos os tipos de mídia. Revirou a indústria da música, do cinema e o mercado editorial. Foi observando esse cenário que, a partir de 2004, Chris Anderson, editor chefe da revista Wired de 2001 a 2012, começou a traduzir essas mudanças de forma a entender como a fragmentação dos mercados e as possibilidades de oferta infinita estavam revolucionando o mercado online. O Conceito por trás da teoria da Cauda Longa A teoria da Cauda Longa trata da escassez e da abundância. As economias do século XX sempre foram calcadas na produção de hits, uma vez que os espaços de venda têm suas limitações, e apenas alguns poucos…