A Estrada da Noite
Suspense / 6 de setembro de 2013

É oficial: voltei a ter medo do escuro. E o culpado atende pelo nome de Joe Hill. No começo ainda fiquei em dúvida mas, com o avançar dos capítulos de A Estrada da Noite, o escuro da noite com o qual me deparo ao descer as escadas da sala da minha casa passou a me gelar o sangue. Como se não bastasse, uma poltrona estrategicamente colocada ao final da escada vem me aterrorizando… Pelo menos o fantasma de Craddock nunca esteve lá repousando. A Estrada da Noite é o livro de estréia de Joe Hill, e vem com a dedicatória “para o meu pai, um dos bons”. Passaria batido, se o pai em questão não fosse o mesmo que, lá em 1977, dedicou “ao pequeno Joe” um certo livro chamado O Iluminado. Só por esse livro, arrisco dizer: agora são dois mestres do gênero na mesma família. Jude se agarrou à terra e esperou que o mundo parasse de se mover. Não que isso pudesse de fato acontecer. Era uma coisa que você descobria quando estava drogado, perdido ou febril: o mundo estava sempre girando e só uma mente saudável podia enfrentar o enjoo do rodopio. Tudo começa quando Judas…

No Buraco
Romance / 24 de outubro de 2010

Hoje vou inverter a ordem natural das minhas resenhas. Falarei primeiro do autor, depois do livro. Ok?  Então, curta e grossamente, vamos ao que interessa: Tony Belloto – caso alguém não saiba – é guitarrista de uma das maiores bandas de rock nacional – os Titãs. Mas para aqueles que passaram muito tempo viajando na maionese, devo avisar que o gajo é também autor de outros seis livros, além do que resenho hoje. Há quinze anos, Tony Bellotto lançava seu primeiro romance, Bellini e a esfinge, o primeiro de três livros que teriam o detetive Bellini como personagem principal (Bellini e o demônio e Bellini e os espíritos). Escreveu também BR163: duas histórias na estrada, O livro do guitarrista e Os insones. Além dos livros, apresenta, há onze anos, o Afinando a Língua, no canal Futura, e é cronista no blog da revista Veja. Achei  interessante apresentar, antes da resenha, o currículo literário de Bellotto para que vocês não pensem que No buraco é apenas uma aventura literária de um guitarrista que não tinha o que fazer. Não, Tony Belloto já flerta com a literatura – como vocês podem ver – há um bom tempo. E não que os outros…